Grupo dono da Zara é acusado de explorar funcionários em Portugal

Grupo dono da Zara é acusado de explorar funcionários em Portugal

Esta não é a primeira vez que a marca de fast-fashion vê seu nome envolvido em polêmicas relacionadas aos seus funcionários.

A Zara já recebeu acusações de apoiar o trabalho escravo, já viu seus funcionários colocarem bilhetes nas roupas para reclamar sobre as condições de trabalho e agora está no centro de mais uma polêmica.

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços foram até à loja da Zara na rua de Santa Catarina, no Porto, para denunciarem pessoalmente a exploração feita pelo Grupo Inditex aos seus funcionários.

Eles reclamam de horários de trabalho desregulados, trocas dos dias de folga sem aviso prévio, imposição de férias e até assédio por parte da chefia, entre outras coisas.

Leia também
Miss Itália 2007 mostra seu novo rosto depois de ter sido atacada com ácido pelo namorado

O sindicato está exigindo a negociação do contrato coletivo de trabalho e a revisão da normativa que obriga todas as funcionárias da empresa a usarem batom vermelho durante o expediente.

(Fonte: Nit) 

 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações