Mulher encontra rato em vestido que comprou na Zara

Mulher encontra rato em vestido que comprou na Zara

Esta mulher teve a pior surpresa de sua vida. Casey Fiesel estreou um vestido Zara que ela comprou um mês antes, quando de repente sentiu algo em sua perna.

Uma estudante de 24 anos recorreu à Justiça de Manhattan, nos Estados Unidos, após encontrar um acessório indesejado num vestido da Zara: um rato morto.

Segundo os advogados da jovem informaram à Suprema Corte de Manhattan, a americana havia comprado dois vestidos em uma loja da Zara em Greenwich, no estado de Connecticut, em julho deste ano.   

Cailey guardou as peças em sua casa e só utilizou uma delas pela primeira vez no mês seguinte, quando foi trabalhar com um vestido preto que havia custado US$ 40. "Durante o trabalho, ela passou a perceber um odor incômodo e não pôde identificar imediatamente de onde ele vinha", relataram os advogados de Cailey no processo, conforme reportado pelo jornal nova-iorquino "NY Daily News".

Leia também
O vestido dessa apresentadora australiana enlouqueceu os telespectadores

Conforme o dia passava, a jovem teria começado a notar algo que parecia uma linha solta no interior do vestido incomodando sua perna. Sem dar muita importância a isso, Cailey colocou a mão por dentro da peça na tentativa de localizar essa suposta linha solta."Para seu completo choque e descrença, conforme ela passava a mão por dentro do vestido, Cailey sentiu uma protuberância incomum e repentinamente percebeu que aquilo não era apenas uma linha solta, e sim a perna de um animal roçando em sua própria perna", descrevem os advogados da estudante. "Era a perna de um rato morto", concluem.

"Congelei na hora, de tanto pavor. Eu estava completamente paralisada pelo medo", disse a moça em entrevista ao jornal "NY Post". 

O advogado de Cailey alega no processo contra a Zara que, além do trauma emocional sofrido pela jovem, ela também teve problemas de pele após ter contato com o animal morto. As fotos em preto e branco anexadas ao processo mostram o suposto rato costurado por dentro da bainha do vestido com uma de suas patas para fora.

Em nota enviada ao jornal "Daily News", um porta-voz da Zara informou que a empresa está ciente da ação de Cailey na Suprema Corte de Manhattan e disse que o caso está sendo investigado internamente. (Fonte: Economia - IG)

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações