Síndrome de boreout: um mal desconhecido que atinge muitos trabalhadores
Síndrome de boreout: um mal desconhecido que atinge muitos trabalhadores
Leia mais

Síndrome de boreout: um mal desconhecido que atinge muitos trabalhadores

Embora menos conhecido que o burnout, o boreout tem se mostrado intenso e pode ter consequências desastrosas para trabalhadores que sofrem de tédio no trabalho. Essa doença é caracterizada por um sentimento de ansiedade e por uma fragilidade emotiva. Várias soluções, nem sempre evidentes, existem para combater essa síndrome.

Segundo Christian Bourion, autor de Le Bore-Out syndrom: Quand l'ennui au travail rend fou ("Síndrome de Boreout: Quando o tédio no trabalho é enlouquecedor", em tradução livre) e professor na ICN Business School Nancy-Metz, 30% dos empregados têm boreout.

Essa doença ocupacional é uma espécie de oposto do burnout, o que significa que ela é provocada não pelo esgotamento, mas pelo tédio no trabalho, quando um funcionário realiza tarefas insuficientes ou desagradáveis. Ela também atinge muitos empregados cuja função oferece pouca, ou até mesmo nenhuma perspectiva de crescimento no ambiente profissional.

O boreout pode levar a uma perda de autoestima e a uma depressão grave. Entre os sintomas estão um sentimento de tristeza latente, que pode se caracterizar pela impressão de estar defasado em relação à realidade, e uma emotividade acentuada por pensamentos negativos. O sentimento de ansiedade no trabalho é um dos outros sintomas do boreout, assim como uma perda crescente de motivação e um desânimo diante da ideia de realizar tarefas quotidianas.

Como recuperar a confiança e se sentir realizado no trabalho?

Existem várias soluções para sair de um boreout. A primeira é se afastar do trabalho e do ambiente profissional, para entender melhor suas expectativas e evitar que os sintomas difíceis de enfrentar no dia a dia pareçam normais.

Isso também permite que você não entre de cabeça em um trabalho que não goste ou que não te faça mais sonhar como antes. Nesse caso, se dedicar a atividades relacionadas, mais propícias à realização, pode ser útil para reencontrar o oxigênio que falta. Isso pode incluir a criação de um site ou a inscrição em um curso.

Por fim, uma mudança profissional também pode ser salvadora. Para quebrar definitivamente um rotina triste e deprimente, às vezes é preciso uma demissão. Antes disso, uma conversa com seus superiores pode ajudá-los a tomar consciência do tédio que ronda o trabalho, e dessa forma eles podem tentar solucionar essa questão. Uma atitude positiva continua sendo a melhor solução para se afastar e se livrar definitivamente do boreout.

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações