Taylor Swift relembra caso de perseguição e chora em show
Taylor Swift relembra caso de perseguição e chora em show
Leia mais

Taylor Swift relembra caso de perseguição e chora em show

A cantora Taylor Swift emocionou-se durante um show na Flórida ao falar sobre o processo judicial movido por ela contra um radialista que a assediou sexualmente.

A cantora Taylor Swift chorou durante um show em Tampa, na Flórida, ao relembrar o caso de assédio sexual vivido por ela. Ela teve seu bumbum apalpado pelo então radialista e DJ David Mueller durante um "meet & greet" no ano de 2013.No último dia 14, Taylor foi às lágrimas durante uma apresentação da Reputation Tour ao falar sobre o caso para a plateia.

Naquele dia, fazia um ano que ela havia vencido a batalha judicial do caso de assédio sexualcometido pelo apresentador de rádio David Mueller. Todo o processo durou quatro anos.Em 2013, Taylor Swift atendia a fãs no backstage após um show. David Mueller trabalhava na rádio KYGO-FM, de Denver e, ao posar para uma foto com a cantora, colocou a mão por baixo de sua saia.

Como muitas vítimas de assédio, Taylor não teve reação no momento do abuso, mas reportou o caso posteriormente à KYGO-FM. Mueller acabou demitido dois dias depois.O apresentador de rádio moveu uma ação contra a autora de "Shake It Off", pedindo uma indenização de US milhões sob a acusação de que ela havia destruído sua carreira. Logo depois, Taylor Swift abriu um processo contra ele por assédio sexual.

Entre muitas alegações, David Mueller afirmou primeiramente que tocou Taylor por acidente. Depois, acusou Eddie Haskell, seu ex-chefe, de ser o responsável pelo abuso. Durante as audiências, seu advogado também buscou desqualificar as acusações da cantora, afirmando que ela estava inventando a história, o que a fez chorar diversas vezes no tribunal. Por fim, em 14 de agosto de 2017, a justiça americana concedeu sentença favorável à Taylor Swift, condenando David Mueller a pagar a quantia simbólica de US. Ele também perdeu a ação que movia contra ela.

Sentada ao piano no show de Tampa, Taylor relembrou o caso e agradeceu aos fãs pelo apoio no período que chamou de "uma parte horrível da minha vida": "Um ano atrás, eu não estava me apresentando em um estádio em Tampa. Eu estava em um tribunal em Denver, Colorado. Este foi o dia em que o júri escolheu o meu lado e disse que eles acreditavam em mim", contou a cantora, com voz embargada."Acho que só penso em todas as pessoas que não acreditavam e nas pessoas que têm medo de falar porque acham que não vão acreditar", continuou.

Depois do discurso, os fãs de Taylor Swift levantaram notas de US, relembrando a condenação da justiça a David Mueller. Mesmo condenado, o radialista de 56 anos ainda afirma que Swift acabou com sua vida. "Agora, eu tenho medo até de falar com mulheres", afirmou em entrevista ao site Radar Online. Ele trabalha atualmente em uma rádio no estado do Mississipi.

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações