Casal de tartarugas se separa após 115 anos de união

Casal de tartarugas se separa após 115 anos de união

Após mais de um século juntas, tartarugas se desentendem e se separam.

Amor de mais de um século

Quem nunca teve vontade de viver um amor verdadeiro e duradouro? O que para nós humanos parece ser uma coisa praticamente inatingível, no reino animal algumas espécies demonstram o contrário. Um bom exemplo é o casal de tartarugas Bibi e Poldi, que estão aninhadas no Reptilienzoo Happ, um zológico localizado na Áustria. As imensas tartarugas de quase 300 quilos e mais ou menos 120 anos cada uma foram transferidas para o zoo atual em 1976 após passarem uma temporada na Suíça, e desde então formavam um casal.

Mas como nem tudo dura para sempre, parece que a relação de mais de um século (115 anos para ser mais exato) chegou a um fim. “Quando as recebemos nos disseram que estavam juntos e viviam juntos há vários anos. Não saíam do lado um do outro”, afirmou Helga Happ, a diretora principal do instituto. Ela também relata que as duas tartarugas "viviam de forma muito pacífica, não havia conflitos". No entanto, a história tomou um rumo inesperado.

A separação

Os répteis em questão nasceram por volta de 1897, e se encontraram desde muito jovens. Isso significa que elas estavam juntas por mais tempo do que provavelmente a maioria dos seres vivos que habitam a Terra atualmente. Depois de um século, para a surpresa de todos, o relacionamento chegou ao fim. Em 2012, sem qualquer tipo de aviso ou sinais de descontentamento, Bibi, a tartaruga fêmea simplesmente se virou contra Poldi, o macho. E não parou por aí: Bibi tentou atacar ferozmente seu ex-companheiro, que teve até mesmo de se esconder dentro da carapaça. Mesmo assim, ela continuou a atacar o macho: “Fez sangue e tivemos que chamar o veterinário”, contou Helga.

Mas por que a relação terminou? “Se tivesse que adivinhar, diria que ele se tinha metido com outra tartaruga fêmea, mas não há mais nenhuma. Talvez ela tenha sentido que ele é muito velho, está com ela há mais de 100 anos, é muito tempo para se estar com um parceiro”, brincou Helga. Ainda não se sabe ao certo o motivo para que Bibi começasse a atacar o macho.

Tentativas de reconciliação

Até os dias de hoje, ambas as tartarugas ainda se atacam e, apesar das inúmeras tentativas de reconciliação dos animais por parte dos biólogos, parece que a união realmente encontrou um fim. Uma das estratégias testadas pelos cuidadores foi a de colocar uma tartaruga falsa para que Bibi pudesse descarregar sua fúria e quem sabe fazer as pazes com Poldi. Colocamos uma tartaruga falsa com a Bibi, para ela poder exercer a agressão, mas não resultou. Os separamos, para não se verem, e só os juntávamos às refeições. A Bibi gosta muito de comer e pensamos que se ela ligasse o fato de ser alimentada com o Poldi, poderia desenvolver amor por ele de novo, mas isso também não resultou, infelizmente”, relembrou a diretora do zoológico.

Leia também
Mulher é presa depois de uma descoberta assustadora em sua casa

Hoje, elas estão separadas por um vidro para evitar os ataques de Bibi. Segundo a diretora, o próximo passo é fazer furos na parede para que eles possam sentir os cheiros um do outro.

Fonte: Portal do animal

Imagem: Reptilienzoo 

Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações