O cirurgião Sérgio Canavero afirma ter feito o primeiro transplante de cabeça humana em um cadáver

O cirurgião Sérgio Canavero afirma ter feito o primeiro transplante de cabeça humana em um cadáver

Não é ficção científica. No próximo mês de dezembro, dois cirurgiões vão transplantar a cabeça de um paciente com doença degenerativa  para outro corpo. Uma operação perigosa e inédita que levanta muitos questionamentos.

Em dezembro, os cirurgiões Sergio Canavero e Ren Xiaoping farão  um transplante de cabeça humana em um cadáver. O primeiro na história da medicina que inaugura uma prática polêmica. Uma operação já feita anteriormente.

A cirurgia da vez será feita no programador russo Valeri Spiridonov, que sofre da doença de Werdnig-Hoffmann, mal que gradualmente atrofia todos os seus músculos. Esta operação longa e delicada envolve a conexão das duas medulas, assim como a de todos os nervos e vasos sanguíneos. 

Leia também
Jovem acorda com o corpo coberto de hematomas e médicos dão diagnóstico assustador

Em um pronunciamento à imprensa realizado em Viena, no dia 17 de novembro, os Doutores Sergio Canavero e Ren Xiaoping anunciaram que já haviam realizado essa operação com sucesso em dois cadáveres, e disseram que estavam confiantes para a próxima.  "O primeiro transplante humano em cadáveres humanos foi bem sucedido. Uma troca de cabeças entre doadores de cérebro é agora o próximo passo", disse o Dr. Canavero. 

No entanto, a operação é vista com maus olhos pela comunidade médica, que é contrária a essa prática. O transplante é considerado impossível e também apresenta muitos problemas éticos. Se for bem sucedido, o paciente pode experimentar graves distúrbios de identidade, ou mesmo problemas psiquiátricos. Os cirurgiões estimam que seu paciente tem 90% de chance de sair vivo dessa operação, que deve durar mais de 18 horas.

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações