Rosh Hashaná: origens do Ano Novo judeu
Rosh Hashaná: origens do Ano Novo judeu
Rosh Hashaná: origens do Ano Novo judeu
Leia mais

Rosh Hashaná: origens do Ano Novo judeu

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Todos os anos, os fiéis do judaísmo celebram o Rosh Hashaná, o Ano Novo judeu. Neste artigo, OhMyMag te explica a origem, o significado e as tradições desse dia de festa.

Data do Rosh Hashaná

De 1º a 2 de Tichri. Em 2018, da noite de 9 de setembro a 11 de setembro.

Origem do Rosh Hashaná

Rosh Hashaná é uma festa que corresponde ao Ano Novo judeu. Ela celebra a criação do mundo e abre um período de 10 dias de penitência, que termina com a festa do Yom Kippur, também conhecida como "Grande Perdão".

Essa festa é citada no Pentateuco, na passagem que trata do exílio dos Hebreus no deserto. Ela é conhecida como "dia de repouso em memória dos sinais", e inclui oferendas expiatórias dedicadas ao Criador.

A festa do Rosh Hashaná dura dois dias e é uma ocasião para que os fiéis façam um balanço do ano que passou. Eles acreditam que suas ações passadas são julgadas pelo Criador, e que esse momento é propício para assumir novas resoluções para o ano que começa. Nesses dois dias de festa também acontecem grandes reuniões comunitárias onde cada fiel deseja o melhor para seu próximo.

Tradições do Rosh Hashaná

O dia do Rosh Hashaná se inicia com uma oração matinal que começa com o som do Shofar (um chifre de carneiro) tocando várias vezes para estimular o recolhimento. Além das orações tradicionais, o Ano Novo judeu também é um momento de refeições festivas.

Nas comunidades judias asquenazes (provenientes da Europa oriental), os fiéis mergulham pedaços de maçã no mel, desejando "que esse novo ano seja tão doce quanto uma maçã mergulhada no mel".

Nas comunidades sefarditas (provenientes da Espanha e dos países árabe-muçulmanos), é organizado um banquete nesses dois dias. Ele é feito de pratos mais doces e açucarados, dentre eles a maçã mergulhada no mel. É tradição dos judeus dizer que eles "comem o livro" nesses dias de festa, já que os nomes de todos os pratos degustados evocam uma citação da Bíblia.

Nas comunidades judias mais ortodoxas, o costume é evitar assuntos mais frívolos, dando preferência para conversas mais religiosas e repletas da sabedoria da Torá.

Por fim, entre os votos mais comuns proferidos pelos convidados, pode-se citar:

"Que todos os seus desejos se realizem" ou ainda "Shaná Tová (Feliz Ano Novo)! Que esse novo ano seja tão doce quanto a maçã mergulhada no mel."


En plus
Sem Internet
Verifique suas configurações