O que acontecerá na Inglaterra no dia em que Elizabeth II morrer?
O que acontecerá na Inglaterra no dia em que Elizabeth II morrer?
Leia mais

O que acontecerá na Inglaterra no dia em que Elizabeth II morrer?

Aos 91 anos de idade, Elizabeth II ainda está em forma. Se a morte da rainha da Inglaterra parece inconcebível hoje em dia, é claro que os procedimentos para esse momento já foram previstos. Confira o que acontecerá no tão temido dia da partida de Elizabeth II.

No dia da morte da rainha da Inglaterra, seu secretário particular deverá fazer o anúncio a um certo número de emissários. Antes que a declaração oficial seja feita ao público, uma organização massiva acontecerá nos bastidores para lidar com a trágica notícia. Tudo já foi planejado com cuidado, até o enterro da rainha, previsto para o décimo dia após a morte. Algumas redações, como a do Times, já teriam até preparado diversas coberturas para o evento, que cairá como uma onda de choque mundial.

A manutenção do prestígio para a consagração do rei

Nos dias que se seguirão à morte de Elizabeth II, deve acontecer a consagração de seu filho, Charles III. O prestígio da família real deve ser mantido, apesar da tristeza geral que o anúncio da morte da rainha provocará.

Também é necessário que a família real mantenha certas posições políticas, começando pelo Commonwealth, associação voluntária de 52 Estados soberanos da qual Elizabeth II é a chefe. Esse papel não é hereditário mas, de acordo com informações relatadas por Sam Knight, jornalista do Guardian, o Palácio de Buckingham tenta fazer com que o príncipe Charles a suceda.

Uma notícia que dará a volta ao mundo antes de ser anunciada oficialmente

Sir Christopher Geidt, secretário particular da rainha, terá a missão de avisar ao Primeiro Ministro, através de uma linha segura, com o seguinte código: "London Bridge está em pane, repito, London Bridge está em pane". A morte de Elizabeth II será anunciada em seguida aos governos fora do reino do qual a rainha é chefe de Estado e a outros membros do Commonwealth.

O anúncio será feito às mídias em seguida. A BBC não tem mais exclusividade para essa notícia. Nesse momento do plano de ação, um funcionário devidamente vestido para as circunstâncias colocará um painel preto nas portas do Palácio de Buckingham.

Diferentes casos previstos

As coisas acontecerão de forma diferente dependendo das circunstâncias e do local da morte de Elizabeth II. Se a rainha morrer em seu castelo de Balmoral, na Escócia, será organizado um ritual com tradições escocesas antes que o corpo seja repatriado de trem. Durante o trajeto, lançamentos de flores estão previstos em cada passagem de nível. Se Elizabeth II morrer no exterior, um jato batizado de Royal Flight partirá de Northolt com um caixão "de primeira linha".

Pouco importam as circunstâncias, o corpo da rainha será levado para a sala do trono do Palácio de Buckingham. Seus funcionários não deverão mostrar nenhuma emoção.

Por outro lado, todos os jogos serão cancelados. O Teatro nacional será fechado e as partidas de golfe proibidas nos parques reais. Essas medidas serão tomadas se a morte for anunciada antes das 16 horas.

O sucessor da rainha assumirá suas funções no dia seguinte à morte

Na noite da morte de Elizabeth II, Charles III fará sua primeira declaração como chefe de Estado. No dia seguinte, as bandeiras levantarão e o filho de Elizabeth II será proclamado rei durante um conselho no Palácio de Saint-James, cujo teto estará recoberto de vermelho, às 11h precisamente. A consagração oficial acontecerá alguns meses depois. O genealogista Thomas Woodcock pronunciará pela primeira vez a fórmula oficial "rei Charles III". O novo soberano irá, em seguida, à Edimbourg, Cardiff e Belfast para se encontrar com os dirigentes e ajudar nas homenagens à sua mãe.

Funeral na abadia de Westminster

Quatro dias depois da morte da rainha, seu caixão será transferido do Palácio de Buckingham para o paço de Westminster. E ficará ali por quatro dias. Seus filho e netos participarão das vigílias.

Um milhão de pessoas são esperadas para a procissão do Palácio de Buckingham, um enorme desfile militar. Ao amanhecer do décimo dia após a morte da rainha, as joias reais serão retiradas do caixão e limpas.

No dia do funeral, as lojas serão fechadas em sua maioria e o mercado financeira também não abrirá. Os sinos do Big Ben, abafados por almofadas de couro, soarão às 9 horas. Na abadia de Westminster, 2000 pessoas estarão presentes. Grandes telas serão instaladas na cidade de Londres. O caixão chegará à abadia às 11 horas. Os ônibus pararão e o silêncio será completo. Após a cerimônia, uma procissão acompanhará o caixão pela The Mall, famosa avenida londrina, pela última vez. O corpo da rainha Elizabeth II descansará para sempre no castelo de Windsor.

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações