Hulk, o maior pitbull do mundo, pesa 80 quilos
Hulk, o maior pitbull do mundo, pesa 80 quilos
Leia mais

Hulk, o maior pitbull do mundo, pesa 80 quilos

Temos muitas desconfianças quando falamos de pitbulls. A raça é controlada, em alguns países, por ser considerada extremamente perigosa. Mas este casal americano não acredita nisso, e treinam livremente seus pitbulls de guarda. O mais impressionante dessa história é que eles criam principalmente pitbulls de grande porte: Hulk, o maior entre eles, pesa cerca de 80 kg!

Como é o Pit Bull?

O Pit Bull impressiona à primeira vista por ser um cão de força, paixão e força de vontade ilimitada. Sua cabeça tipo tijolo, especialmente larga entre as bochechas (para abrigar suas poderosas mandíbulas) se encaixa em um pescoço musculoso e bem definido. O pescoço se prolonga até um tórax profundo, largo e bem arqueado.

O American Pit Bull é muito musculoso, atarracado, mas ainda assim um cão ágil que é extremamente forte para seu tamanho. As orelhas costumam ser cortadas, embora isso seja opcional. Os dentes devem formar uma mordedura em formato tesoura. Sua pelagem é feita de pelos curtos, espessos e brilhantes. Todas as cores são aceitas. A cauda se afina a um ponto. 

 

Temperamento do Pit Bull

American Pit Bull Terrier (APBT) tem grande prazer em agradar. O APBT despertou mais respostas emocionais humanas, racionais e irracionais, do que quaisquer outras raças existem hoje.

De forma alguma esses cães são odiadores ou comedores de pessoas. Suas tendências agressivas naturais são direcionadas a outros cães e animais, não a pessoas. Porém, se forem corretamente socializados com firmeza, mas também calma e confiança por um consistente líder, eles não serão agressivos nem mesmo com animais.

O American Pit Bull Terrier é um cão bem-humorado, divertido, extremamente leal e afeiçoado a família e é bom com crianças e adultos. Quase sempre obediente, está sempre ansioso para agradar seu mestre. É um cão de guarda extremamente corajoso e inteligente e muito cheio de vitalidade. Altamente protetor de seus donos e da propriedade deles, ele vai lutar contra um inimigo até a morte.

Geralmente é muito amigável, mas tem uma incrível habilidade pra saber quando é necessário proteger e quando tudo vai bem. O American Pit Bull Terrier pode ser voluntarioso com donos mais mansos e precisa de uma mão forte. Geralmente se dão bem com outros animais de estimação desde que tenham sido criados juntos. São amigáveis, mas não recomendados para a maioria das pessoas, pois muitos não entendem como criá-lo devidamente e como tratar um cão.

Os problemas surgem quando não se compreende seu comportamento natural, tratando o cachorro como se ele tivesse emoções humanas, o que leva a um cão que pensa ser o dono da casa. Para um cão menor e não tão forte, as pessoas podem às vezes seguir por esse caminho, porém, com uma raça forte, é necessário entender e seguir os conceitos da criação de um cachorro.

Um guia excelente para aprender como tratar corretamente um cachorro é “O Encantador de Cães” de Cesar Millan (recomendado para todos os donos de cães, independentemente da raça que possuem).

Excelente com as crianças da família, eles têm alta tolerância a dor e vão participar alegremente de brincadeiras infantis mais agressivas. Como qualquer raça, eles não devem ser deixados sozinhos com crianças desconhecidas. Usados como cães “faz tudo” em fazendas, eles eram chamados de “cavalos dos pobres”. Depois foram usados como cães de briga. Os poderosos American Pit Bull podem atacar o pescoço de cachorros estranhos. Um mínimo de treinamento, juntamente com a devida quantidade de exercícios e um líder firme, irão produzir um cão tranquilo e obediente. Socialize-o muito bem quando jovem para combater tendências agressivas e certifique-se de manter o cão sob controle quando outros cães estiverem presentes. Ensine a esse cão o respeito pelos humanos não permitindo que pule em cima das pessoas ou que ele passe pela porta antes de você. Os humanos devem fazer o cão caminhar alinhado ao calcanhar ou alguns passos atrás.

Quando treinado e socializado corretamente, esse é um cachorro muito bom e um grande companheiro da família. Infelizmente, algumas pessoas preferem estimular os instintos de luta da raça, dando-lhe uma péssima fama.

 

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações