Peixe Pedicure: veja por que esse cuidado pode ser perigoso

Peixe Pedicure: veja por que esse cuidado pode ser perigoso

Tendência há alguns anos, o Peixe Pedicure invadiu as ruas das grandes cidades. O princípio: cuidar dos pés de maneira suave graças a ... peixes! Mas atenção: apesar de parecerem inofensivos, eles podem representar um perigo ... invisível à primeira vista.

O Peixe Pedicure virou tendência há alguns anos. O princípio é até divertido: basta colocar os pés dentro de um grande aquário cheio de Garra rufa, também conhecido como peixe-médico de água doce, espécie originária do Oriente Médio e famosa por suas características esfoliantes que não causam danos, já que não possui dentes. Os minúsculos peixes avançam sobre a pele morta dos pés, fazendo um peeling perfeito e deixando uma pele incrivelmente suave. Mas atenção: esse cuidado cada vez mais popular nos SPAs pode ser perigoso para a saúde. Mesmo sendo uma experiência original e útil, é aconselhável escolher bem o salão em questão.

Primeiro por causa da água, que pode ser trocada com maior ou menor frequência, dependendo do SPA. Um detalhe importante a ser considerado: se você achar que a água do aquário está turva, fuja. Mas principalmente por causa dos peixes em si, porque se eles estão em contato com seus pés, não se esqueça que já estiveram nos pés de diversos clientes antes de você. E sim, mesmo trocando a água regularmente, não dá para trocar os peixes a cada cliente. Então, além de não ser nem um pouco higiênico, isso pode te transmitir todo tipo de doença de pele.

• Pedro Souza
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações