Banido da faculdade por ter nanismo, "pequeno chef" inicia estágio em restaurante com estrela Michelin

Banido da faculdade por ter nanismo, "pequeno chef" inicia estágio em restaurante com estrela Michelin

Louis Makepeace começará sua carreira como chef em breve, num dos mais antigos restaurantes de Londres, o Pied à Terre que conta com uma estrela Michelin.

Louis Makepeace, de 18 anos, de Worcesterrshire, sentiu a discriminação na pele em agosto passado depois de lhe ter sido recusado um lugar num curso de Hospitalidade e catering na faculdade Heart of Worcestershire College.  

A faculdade justificou a decisão alegando que Louis seria um risco para a saúde e segurança bem como uma distração para os restantes 14 alunos.

Apesar das tentativas e soluções apresentadas por Louis e sua mãe que chegaram a sugerir frequentar o curso a partir de sua casa enquanto a universidade fizesse as adaptações necessárias para a sua condição, estes não receberam mais do que respostas evasivas e dissuasoras por parte da instituição.

O processo foi-se arrastando e obviamente fragilizou e pôs em causa a autoconfiança de Louis que chegou mesmo a desabafar:

“Todo o tempo que eu estive na escola sempre fui muito confiante, e tinha muitos amigos. A minha deficiência nunca foi um problema. Mas como é que agora podia ultrapassar isto ao ser assim tratado? Sinto que estou a ser excluído do mundo real. A minha confiança está a diminuir e sinto que as pessoas olham e riem-se de mim. As pessoas pensam que eu ainda sou uma criança e tentam passar-me à frente nas filas. Eu só quero ser tratado como uma pessoa normal sem se rirem de mim e poder fazer coisas normais.”

Mas como a vida também é feita de finais felizes, assim que a história se tornou publica, Louis recebeu o tão desejado convite para se iniciar naquilo que mais queria. Com apenas 1,17m, mas com uma determinação de gigante, vai juntar-se à equipa do chef Asimakis Chaniotis no restaurante que conta com uma estrela Michelin, Pied à Terre em Londres.

Naquele que será o seu primeiro serviço, Louis será encarregado de preparar e servir uma seleção de canapés como parte do evento F'EAT em Fitzrovia, Londres.

O proprietário do Pied à Terre, David Moore, expressou sua satisfação a propósito da sua nova contratação.

“Estamos muito contentes por o Louis se tornar parte da família. É uma grande oportunidade para ele adquirir novos conhecimentos culinários e ter uma noção real do que é necessário para chegar à indústria; não temos dúvidas de que ele fará um ótimo trabalho sob a alçada do nosso chefe de cozinha Akis.”  

Aliás Moore, dono do Pied à Terre, no West End de Londres, por altura dos acontecimentos já tinha expressado que se sentia enojado com o tratamento que Louis recebera e sobre a sua vontade de lhe proporcionar uma oportunidade. 

"Ele tem enorme entusiasmo e paixão e acho que ele se sairia muito bem aqui. A porta está aberta para ele vir e fazer o que quiser. Seja para uma experiência de trabalho, formação ou quem sabe até um emprego em tempo integral, nós apenas queremos dar-lhe a oportunidade de fazer o que ele ama. Temos uma equipa jovem e tenho certeza de que ele se integrará facilmente.”

E esta não foi a única declaração que se tornou publica entre os conceituados da indústria. O não menos famoso chef Gordon Ramsay manifestou a sua repulsa através da rede Twitter criticando a Worcestershire College ao recusar-lhe um lugar:

“Atitude repugnante, eu lhe daria formação em qualquer dia.”

Ao que se sabe Ramsay não se ficou apenas pelas palavras e o seu próprio agente já entrou em contacto com Louis Makepeace.

Esta é uma história a seguir já que para este “pequeno Chef” se anteveem grandes planos. Felicidades e muito sucesso Louis Makepeace!  

• Pedro Souza
Leia mais