Foto de menino em lagoa com duas onças-pintadas faz sucesso na internet

Foto de menino em lagoa com duas onças-pintadas faz sucesso na internet

Muitos acharam que era uma montagem, mas a foto é 100% autêntica.

A história por trás da foto 

Uma foto de um pequeno garoto dentro de um lago acompanhado tranquilamente por duas onças-pintadas encostadas nele como se fossem dóceis bichos de estimação fez um tremendo sucesso nas redes e se tornou viral em poucos minutos. A foto foi publicada pelo pai do jovem, o biólogo Leandro Silveira de 49 anos, primeiramente no Facebook e também no Instagram. A imagem atingiu mais de 2 mil compartilhamentos e mais de 22 mil likes, demonstrando a surpresa de todos que um menino tão jovem estivesse tão tranquilo na companhia dos animais, e as onças agindo como se fossem animais de estimação.   

O que causou alvoroço nos internautas não passa de rotina para o garoto Tiago Jácomo Silveira. Atualmente com 12 anos, o menino conta que ficou surpreso com tamanha repercussão que a foto causou em todo o Brasil e também no mundo, já que para ele, aquilo é uma coisa de seu cotidiano. "Eu tenho alguns amigos que não acreditam nisso, acham que é 'fake'. Mas a maioria dos meus conhecidos acha isso muito legal e tem vontade de conhecê-las. Eu acho muito bom poder levar um pouquinho dessa experiência de vida que tenho para outras pessoas que não tiveram a mesma sorte que eu", disse o menino em entrevista ao canal de notícias R7. 

A mãe do menino também se manifestou; Anah Tereza Jácomo também é bióloga e, junto com o marido, administram o Instituto Onça-Pintada, que visa proteger e estudar os felinos das Américas. "O meu filho nasceu em um ambiente com onças-pintadas. Então, ele convive bem com elas desde a infância e sabe como lidar. Logicamente, a gente o instrui e impõe limites, mas hoje ele já sabe o que fazer ou não. É uma questão muito natural para ele", explicaram os pais. É por isso que tudo se tornou tão natural para a família.

Amizade entre felinos e humanos

Quando o filho Tiago nasceu, o casal já havia fundado o Instituto Onça-Pintada e, na época, já cuidavam de 3 filhotes de onças pintadas que haviam acabado de nascer. Como ainda eram muito jovens, os bebês onças viajavam no colo do grupo, o filho pequeno incluso. "Nessa época, íamos viajar de caminhonete, para resolver questões do instituto, e levávamos o nosso filho e as onças juntos. Ele ia no colo da minha esposa e elas iam perto da gente, para não se machucar. No trajeto, muitas vezes parávamos para dar mamadeira para ele e para as onças. Isso aconteceu muitas vezes", lembra Leandro.

Leia também
Mulher é presa depois de uma descoberta assustadora em sua casa

Dessa forma, um vínculo entre os felinos e os humanos foi estabelecido, e o amor entre eles só aumentou com o tempo. Porém, a família toma todas as precauções, e contam que respeitam os limites das onças: "É fundamental entender os limites e não mexer com o animal quando ele não está bem. Não há como forçar algo com a onça-pintada. É importante compreender o momento em que ela quer ficar sozinha e se afastar. Quando ela quiser proximidade, se aproximará. Isso é uma regra fundamental para a convivência. Onça não é um animal social, mas cria laços para a vida inteira". 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações