Na Coreia do Sul, maquiagem também é coisa de homem
Na Coreia do Sul, maquiagem também é coisa de homem
Leia mais

Na Coreia do Sul, maquiagem também é coisa de homem

Sul-coreanos são os maiores consumidores de maquiagem do mundo. A beleza masculina é muito importante para a sociedade local.

Nada de rostos de feições duras, cabelos desgrenhados ou qualquer traço de "ogrice". Na Coreia do Sul, o padrão de beleza leva muitos homens a recorrem à maquiagem para, assim como as mulheres, ressaltar o que têm de melhor. A tendência, chamada de masculinidade híbrida, é traduzida pelo fenômeno das bandas de k-pop e nada tem a ver, porém, com ser menos ou mais homem.

Maiores consumidores masculinos de maquiagem no planeta, os homens sul-coreanos jovens, modernos e elegantes são mundialmente conhecidos pela vaidade. E eles não hesitam em lançar mão de produtos de beleza para disfarçar suas imperfeições. A pele recebe especial atenção com base e bb cream - batom, lápis de sobrancelha e muito mais também fazem parte da necessaire de muitos rapazes no país.

O uso de maquiagem é comum para os homens no dia a dia, entretanto, é muito presente principalmente para ocasiões mais que especiais, como o dia do casamento. Tal qual as noivas, os homens também cuidam da beleza e muitos chegam a usar batom vermelho para subir ao altar. "Extraímos a masculinidade de uma forma que eles não podem fazer sozinhos", afirma o maquiador Han Hyun-jae à BBC.

É importante ressaltar que nada disso coloca à prova a masculinidade dos sul-coreanos. "Acredito que o fenômeno deveria ser mais explicado pela ideia da masculinidade híbrida ou versátil. Suave, mas ao mesmo tempo viril, que é diferente de ser afeminado", explica Sun Jung. Ele é autor de autor do livro "Korean Masculinities and Transcultural Consumption", que trata do fenômeno.

A beleza masculina é o foco de uma importante tendência chamada de "khonminam" ("flor" + "homem bonito"). O fenômeno da chamada "masculinidade híbrida" é recente. Pesquisadores atribuem a mudança de consciência e flexibilização dos chamados padrões de masculinidade à própria cultura do país. Até os anos 1990, os bastiões do "ser-homem" eram sempre representados pelo arquétipo do "cara durão".

Mas o sucesso da indústria musical do k-pop, nascida há duas décadas com a banda Seo Taiji and Boys, tem sido fundamental para essas transformações. O gênero musical popular coreano arrasta multidões de fãs no país e fora dele, sempre privilegiando, do lado dos meninos, rapazes com mais de 1,75m de altura, cortes de cabelo modernos, maxilar afilado, corpos esguios, abdômens sarados e pele tão clara quanto impecável.

A indústria de cosméticos entendeu isso muito bem. Diversos modelos masculinos já estrelam comerciais de produtos de beleza como máscaras e hidratantes. Marcas coreanas também estão alcançando cada vez mais espaço no mercado internacional de beleza - afinal, ficar bonito é mesmo para todos.

Escrito por Gouvea Aline
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações