Mãe que matou estuprador da filha é absolvida pela justiça

Mãe que matou estuprador da filha é absolvida pela justiça

Nokubonga Qampi foi acusada de homicídio, mas diante do clamor público o processo foi arquivado. 

Após matar um dos homens que estupraram sua filha, Nokubonga Qampi, que vive em uma aldeia muito pobre da África do Sul, foi acusada de homicídio. Ela ficou conhecida como "mãe leoa".

Após 18 meses do ataque, mãe e filha tiveram que percorrer um árduo caminho. Buhle Tonise, a advogada que representou Nokubonga nos tribunais, lembra que ambas pareciam descrentes quando as conheceu.

"Quando você encontra pessoas que estão nesse nível de pobreza, você sabe que na maioria das vezes elas acham que a mãe vai para a cadeia porque ninguém vai ficar ao seu lado. O sistema de justiça é para quem tem dinheiro", recorda-se Buhle Tonise.

O que ninguém poderia prever era a ajuda que receberiam da imprensa. É raro na África do Sul que um caso de estupro receba tanta atenção da mídia devido ao elevado número de estupros no país, estimado em cerca de 110 por dia.

A população reagiu criticando a decisão de acusar Nokubonga de homicídio e organizou uma campanha de arrecadação para ajudá-la a montar sua defesa.  

Leia também
A atitude de uma mãe ao encontrar com o assassino de sua filha

No dia do julgamento, o tribunal estava repleto de pessoas que a apoiavam. "Havia gente de toda a África do Sul. Eu agradeci àquelas pessoas, porque o fato de o tribunal estar cheio significava que elas me apoiavam. Elas realmente me deram esperança." disse Nokubonga Qampi.

A decisão do juiz foi recebida com muita alegria por todos, principalmente por Nokubonga e sua filha Siphokazi, que hoje tentam viver uma nova vida.

Quando o caso foi encerrado, elas decidiram abrir mão do anonimato para encorajar outras vítimas de estupro. 

Veja detalhadamente como o crime aconteceu e o que levou o juiz a arquivar o caso, no vídeo acima! 

(Fonte: G1) 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações