Você está pronto para comer insetos para salvar o mundo?

Você está pronto para comer insetos para salvar o mundo?

Eles já foram nossos pesadelos, mas agora chegaram em nossos pratos! Os insetos viraram uma alternativa real para nossa alimentação e podem, porque não, substituir nossos belos bifes em breve!

Localizada bem no centro de Londres, uma fazenda diferente das demais produz atualmente um gênero alimentício que todos nós poderemos ser levados a consumir em breve. Batizada de "Horizon Insects", como o nome indica, esse estabelecimento cria diariamente insetos destinados ao consumo!

Uma produção mais econômica e eco-responsável

Lançada inicialmente como um programa teste, a fazenda produz a cada oito semanas em um espaço de 30m2, quase 50 quilos de insetos. O que deixa orgulhosa Laurence Mohan, chefe da empresa, que acredita fortemente em seu projeto de futuro.

Leia também
Aprenda a escolher o salmão mais saudável

Atualmente, a "Horizon Insects" se concentra na produção de três tipos de insetos: vermes, bichos-de-farinha e grilos. Como contou Laurence Mohan, os bichos-de-farinha são os insetos mais fáceis e menos dispendiosos em energia que a fazenda cultiva. Eles só precisam de 10% das terras normalmente usadas para a criação do gado de corte, e também produzem menos CO2. Os vermes também só precisam ser alimentados uma vez ao dia e não necessitam de suplementação de água.

Quando os insetos combinam com tudo

Em outras palavras: essa atividade é muito rentável para a empresa, que conta com a conversão da população ao seu negócio. Os vermes são excelentes fontes de proteína e podem facilmente substituir a carne (bem mais cara para a produção). Eles seriam a solução futura para alimentar o planeta e eliminar a poluição ligada a produção intensiva de carne.

Além disso, os insetos, que também contêm ômega-3, são bem versáteis na cozinha. Eles podem ser usados em saladas, salteados com macarrão, para rechear rolinhos de primavera ou tortilhas, ou ainda para incrementar sopas.

Então, pronto para se lançar na degustação dessas criaturinhas?

• Pedro Souza
Leia mais