Incêndio em Notre-Dame: brasileiros em Paris falam sobre acontecimento
Incêndio em Notre-Dame: brasileiros em Paris falam sobre acontecimento
Leia mais

Incêndio em Notre-Dame: brasileiros em Paris falam sobre acontecimento

Brasileiros em Paris contam como tudo aconteceu e o que sentiram ao ver o incêndio.

Uma tragédia sem precedentes

A mais nova notícia que parou o mundo nesta segunda-feira, dia 15 de abril, deixou moradores da franceses e o resto do globo de coração partido. A catedral de Notre-Dame, um dos símbolos da França, ardeu em chamas. Durante a tarde, com a intensidade do incêndio, a torre mais alta da edificação desabou nas chamas e deixou o trabalho dos bombeiros ainda mais complicado. Apesar disso, a estrutura no geral foi salva. Mais de 400 bombeiros se mobilizaram em uma grande operação para conter o fogo; um deles foi gravemente ferido. As chamas foram controladas após mais de 4 horas de trabalho das autoridades, já na madrugada francesa. As fotos e vídeos do incêndio foram espalhadas por toda a internet, principalmente nas redes sociais, e o mundo se solidarizou com essa enorme tragédia para a humanidade.

As causas do incêndio

Ainda não se sabe ao certo o que causou o incêndio. Porém, tudo indica que ele teve relação direta com as obras que estavam sendo feitas no telhado do prédio. De acordo com a emissora francesa France 2, as investigações estão sendo tratadas como um acidente. Para o alívio de todos, nenhum civil foi ferido: as autoridades evacuaram e isolaram a área assim que os primeiros sinais de fogo foram avistados. Dezenas de turistas e franceses estavam no local quando a catedral começou a arder.

Relatos de brasileiros

No momento da tragédia, haviam muitos turistas e residentes próximos do local, incluindo brasileiros. O canal de notícias G1, que fazia a cobertura jornalística na área, entrevistou 3 brasileiras que contaram alguns dos momentos de terror. Uma delas, Mariana Souza, estava bem em frente à catedral e descreveu como foi o processo de evacuação: "A gente saiu de lá, cinco minutos depois olhamos para trás e o negócio [estava] pegando fogo. Não ouvi nenhum barulho, só vimos muita fumaça mesmo", disse ela. Nadia Maria Batista, uma enfermeira que estuda francês há poucos metros de Notre-Dame, também falou sobre a tragédia: “Era uma fumaça muito forte, fumaça preta, tóxica. Quando a gente desceu, a rua estava toda tomada. Estava muito quente, ninguém suportava ficar ali. Não dá para sair, tudo parado. Não passa mais trem nem ônibus”, contou ela. Bruna Bahiana, do Rio de Janeiro, estava a menos de um quilômetro de distância da igreja quando tudo começou: "Não tem como andar, muita gente na rua, ambulância, muitos carros que atrapalham a circulação. Muito estresse", relatou.

Restauração de um símbolo

O presidente da França, Emmanuel Macron, concedeu uma entrevista à imprensa francesa sobre o acontecimento. Em frente à Notre-Dame, ele disse: "Nós vamos reconstruir essa catedral, todos juntos. Uma campanha nacional vai ser lançada, e para além das nossas fronteiras. Nós faremos um chamado aos maiores talentos, que serão muitos e virão para reconstruir nossa Notre-Dame. A Notre-Dame de Paris é nossa história, nossa literatura, nosso imaginário. O lugar onde nós vivemos nossos grandes momentos, nossas epidemias, nossas guerras, nossa libertação. Quero dar uma palavra de esperança a nós todos. Essa esperança é o orgulho que devemos ter. Orgulho por todos que evitaram o pior: nossos bombeiros”, finalizou o presidente.

Miss Itália 2007 mostra seu novo rosto depois de ter sido atacada com ácido pelo namorado
Leia também
Miss Itália 2007 mostra seu novo rosto depois de ter sido atacada com ácido pelo namorado

(Fonte: G1) 

Escrito por Gouvea Aline
Última modificação
Sem Internet
Verifique suas configurações