Negação da gravidez: como se dar conta?

Negação da gravidez: como se dar conta?

Em uma visita de rotina ao médico você descobre que está grávida sem que tenha percebido? O OhMyMag explica a negação da gravidez ...

Causas da negação da gravidez

A negação da gravidez afeta cerca de 3 a cada 1.000 mulheres, embora essa patologia psiquiátrica seja rara, é muito real! As mulheres não têm absolutamente nenhuma ideia da gravidez e não apresentam sintomas. Até mesmo as pessoas à sua volta não suspeitam de nada!

As causas da negação da gravidez são psicológicas. A mulher, inconscientemente, não consegue aceitar sua condição e, portanto, se recusa a admitir que está grávida. Ela continua menstruada, não engorda e continua sua vida sem consciência de nada.

Fala-se de negação da gravidez quando isso persiste além do segundo trimestre. De fato, durante o primeiro trimestre, uma mulher pode não ter sintomas da gravidez e, simplesmente, não percebê-la.

Desenvolvimento do feto no caso de negação da gravidez

Costuma-se dizer que, em uma negação da gravidez, o bebê é discreto. Na verdade, ao invés de se desenvolver arredondando a barriga da mãe, o feto crescerá latitudinalmente sem ser notado. O cérebro, que bloqueia a ideia de gravidez, fortalecerá os músculos abdominais, impedindo que o útero se alargue. Apesar dessa peculiaridade, o feto se desenvolve normalmente e nenhum atraso de crescimento é constatado.

Negação da gravidez: o que fazer?

Dois casos de negação da gravidez existem, a negação parcial e a negação total. No primeiro caso, o mais frequente, a gravidez é descoberta por acaso, durante um exame de rotina. Se a gravidez é descoberta antes do fim e é psicologicamente aceita pela mãe, falamos de negação parcial. O mais importante é acompanhar a futura mãe livrá-la do sentimento de culpa.

Leia também
Mulher cria bonecas tão realistas que quase acaba na prisão

A mulher poderá focar demais na gravidez para compensar o tempo perdido, ou se afastará totalmente dela. Em ambos os casos, as mulheres devem ser apoiadas em sua jornada.

Mais raramente, percebe-se a presença de um bebê apenas no momento do parto. Uma mulher é internada na sala de emergência por dor abdominal, mas é o trabalho de parto que está começando. Isso é chamado de negação total. Mais uma vez, devemos acompanhar a mãe e a criança, porque é um choque emocional brutal e uma mudança radical de vida.

A amamentação pode ser uma boa maneira de conectar essas duas pessoas que se encontraram e precisam se conhecer.

É preciso se lembrar do pai: de fato, muitos psiquiatras acreditam que é o casal, como entidade, que nega a gravidez, não só a mãe. Portanto, é importante dedicar tempo ao novo pai que também deve se acostumar com essa nova configuração.

Bruna Moura
Sem Internet
Verifique suas configurações