Colestase da gravidez: definição, sintomas e tratamento natural

Colestase da gravidez: definição, sintomas e tratamento natural

Você está chegando ao final da gravidez e sente uma coceira intensa? O OhMyMag conta mais sobre esta patologia particular que afeta algumas mulheres grávidas: a colestase da gravidez.

Definição da colestase da gravidez

A colestase da gravidez é uma patologia do fígado que ocorre principalmente no final da gravidez. Trata-se de uma complicação relativamente rara, uma vez que ocorre apenas de 0,1% a 1% das gestações.

Ainda assim, a doença pode ter um impacto negativo no desenvolvimento fetal e deve, por isso, ser tratada por um médico. A colestase é caracterizada por uma deficiência de hepatócitos.

Essas células especializadas do fígado não realizam mais adequadamente sua função de filtrar os ácidos biliares. Resultado: substâncias tóxicas passam para o sangue ao invés de serem excretadas na bílis.

Sintomas da colestase da gravidez

A coceira na pele é a principal manifestação da colestase. A coceira pode afetar o corpo todo, mas há uma certa predominância nas extremidades (mãos, pés) e a sensação aumenta durante a noite.

Em casos mais raros, a coceira é associada ao amarelão, chamado de icterícia na linguagem médica. Na presença destes sintomas, é importante consultar um médico.

É preciso saber que este tipo de sinais clínicos ocorre principalmente durante o terceiro trimestre da gravidez, mas às vezes a patologia começa antes. Nesse caso, o risco de recorrência é grande.

Tratamento natural para a colestase da gravidez

O tratamento para a colestase da gravidez é imperativo, pois a doença pode ter consequências graves para o feto: insuficiência placentária, sofrimento fetal, parto prematuro, morte intra-uterina... A única alternativa possível consiste em baixar a taxa de ácidos biliares no sangue.

Para isso, os médicos geralmente indicam ácido ursodeoxicólico. Esse ácido biliar natural possibilita atenuar pontualmente as manifestações clínicas. A coceira pode ser tratada com anti-histamínicos. Algumas mulheres grávidas também se tratam com suco de toranja que ajuda a drenar o fígado. Mas cuidado, é essencial pedir uma opinião médica previamente.

Leia também
Ultra-sonografia revela o que acontece quando se fuma durante a gravidez

Na ausência de resultados suficientemente satisfatórios e se o estágio da gravidez permitir, o ginecologista pode decidir antecipar o parto (a partir de 37 semanas).

Bruna Moura
Sem Internet
Verifique suas configurações