Afinal: por que os gatos têm bigode?
Afinal: por que os gatos têm bigode?
Leia mais

Afinal: por que os gatos têm bigode?

Pode confessar: você já se fez essa pergunta pelo menos uma vez se você é o feliz dono de um felino doméstico... A gente tem muitos questionamentos sobre os gatos e seu temperamento, mas uma pergunta sempre volta: por que os gatos têm bigode? Não se preocupe! Temos a explicação...

Vamos começar esclarecendo as coisas: todo mundo abusa da linguagem quando fala em "bigode" de gato. Na verdade, o mais certo é falar de vibrissas, o termo científico exato. Raras ou numerosas, longas ou curtas, claras ou escuras, elas assumem diferentes aspectos, mas estão presentes em todos os nossos companheiros de quatro patas, para quem elas são bem úteis.

Equilíbrio e localização

Elas funcionam, de fato, como meio de comunicação e também de localização para os gatos, o que faz delas um atributo absolutamente indispensável. Mas afinal, o que são as vibrissas? Para simplificar, elas são pelos, um pouco diferentes dos que recobrem o corpo do seu animal de estimação. Mais grossas e acentuadas, as vibrissas também são quatro a cinco vezes mais longas que os outros pelos.

Elas se encontram em torno do focinho, acima dos olhos, embaixo do queixo, nas bochechas e algumas nas patas dianteiras dos bichanos. E essa localização em pontos estratégicos da anatomia do gato se dá porque elas são cruciais para que o felino consiga recolher informações corretas do ambiente.

Sensibilidade

Esses bigodes são intimamente ligados na base a uma vasta rede de terminações nervosas, trazendo grande sensibilidade. De acordo com o sexo ou a raça do gato, as vibrissas são bem diferentes! Elas podem ser ásperas, curtas, crespas, encaracoladas, caídas... Pouco importa a forma que apresentam, as vibrissas têm os mesmos objetivos e são absolutamente essenciais para todos os felinos.

Você já se perguntou como seu gato faz para se orientar na escuridão? Embora suas pupilas possam se dilatar para captar até a mais fraca das fontes de luz, seus bigodes também são bem úteis para entender seu ambiente e detectar eventuais movimentos ao seu redor. Dessa forma, esses longos pelos impedem que o felino tropece ou perca o equilíbrio.

Um verdadeiro radar

Da mesma forma, as vibrissas ajudam o gato a definir a origem de um cheiro trazido pelo vento, a fonte de um alimento ou o cheiro de uma fêmea no cio, se for um macho, por exemplo. Quando seu bichinho de estimação precisa se esgueirar por um corredor ou um túnel bem estreito, suas longas vibrissas o ajudam a avaliar a largura da passagem, evitando que ele fique preso. E se ele precisar saltar, seus belos bigodes indicam a posição do vento, sua força e o poder das rajadas, de modo que ele possa se lançar em segurança.

Por fim, as vibrissas participam da linguagem corporal do gato e se mostram um belo meio de comunicação entre os animais... ou com os humanos que eles escolhem como donos! Para entender melhor seu gato, basta olhar para seus bigodes!

Elas estão retas? Seu gato está calmo e relaxado. Esticadas para frente? Então seu gato está bem irritado! Coladas atrás, seu gato está assustado com alguma coisa... E não se preocupe se um belo dia seu gato queimar as vibrissas passando muito perto de uma vela ou da chaminé: elas voltam a crescer, como qualquer pelo! Mas acima de tudo, nunca tente cortar esses pelos tão importante para o equilíbrio e bem-estar dos bichanos...

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações