7 famosos que agrediram mulheres e seguiram suas carreiras como se nada tivesse acontecido

7 famosos que agrediram mulheres e seguiram suas carreiras como se nada tivesse acontecido
7 famosos que agrediram mulheres e seguiram suas carreiras como se nada tivesse acontecido

A luta contra as agressões sexuais cometidas contra mulheres é diária. Recentes denúncias trouxeram à tona casos envolvendo artistas conhecidos e encorajaram outras vítimas a se pronunciar. Ainda assim, a sociedade continua permissiva contra o crime. Conheça 7 casos de homens brasileiros que foram denunciados, sentenciados, e seguiram suas carreiras normalmente.

Quando era jogador do Grêmio, em 1987, Cuca estuprou uma garota de 14 anos. Ele seguiu competindo por times nacionais e internacionais e foi um dos técnicos mais bem pagos do Brasil.

O ator Kadu Moliterno foi acusado de violência doméstica em 2005 por sua então esposa e em 2014 por uma namorada. Mesmo assim, ele foi escalado para 8 novelas pela Globo.

O cantor Netinho foi acusado de agressão em 2001 por uma funcionária de companhia aérea e em 2005 por sua esposa no momento. Mesmo condenado, ele foi eleito vereador em São Paulo.

O jogador Robinho foi condenado a 9 anos de prisão por estupro na Itália. Três dias depois do veredito, ele entrou em campo pelo Atlético Mineiro.

O cantor Naldo foi denunciado por agredir a esposa no dia 6 de dezembro deste ano. Ele pagou a fiança e se apresentou na festa de confraternização de fim de ano dos funcionários do 18º Batalhão da Polícia Militar do RJ.

O ator Dado Dolabella agrediu a então namorada Luana Piovani em 2008. No ano seguinte, ele participou do reality show “A Fazenda” e ganhou o prêmio de 1 milhão de reais.

O médico Marcos Harter foi expulso do “BBB” por agredir fisicamente a Emily Araújo, mas também foi convidado a participar de “A Fazenda”, ficando em segundo lugar.


Sem Internet
Verifique suas configurações