Menina de cinco anos é atacada por pitbull em pleno aeroporto

Menina de cinco anos é atacada por pitbull em pleno aeroporto

O pitbull estava no aeroporto realizando uma tarefa de "suporte emocional", uma tipo de suporte oferecido por alguns aeroportos com o objetivo de acalmar os viajantes antes do embarque.

Gabriela González foi com a mãe ao aeroporto de Oregon para fazer uma viagem ao Texas para passar o Natal. Depois de passar por todos os controles de segurança, na porta C7, Gabriela resolveu fazer algo para passar o tempo de espera até embarcar e ficou acariciando um dos cachorros de suporte emocional presentes no terminal.

Os cachorros de suporte emocional estão presentes em alguns aeroportos, acompanhados por seus donos ou seus guias, cuja tarefa é deixar-se acariciar para que, desta forma, as pessoas com medo de voar possam viajar mais tranquilamente.

A mãe de Gabriela nunca pensou que deixar sua filha acariciar aquele pitbull era, na verdade, um perigo que poderia ter custado sua vida. Enquanto Gabriela acariciava calmamente o cachorro, ele se precipitou sobre ela e a mordeu.

Leia também
Um bebê-milagre vive com o cérebro fora do crânio

Gabriela precisou de uma reconstrução facial após o ataque. A mãe da menina entrou com uma reclamação de 1,1 milhões de dólares contra o dono do cachorro, o dono do aeroporto e da companhia aérea. Essa soma seria dedicada a cobrir as despesas médicas que Gabriella precisou passar, bem como pelo trauma emocional sofrido.

Pit bulls podem ser animais muito perigosos. Nunca se aproxime de um sem que o proprietário lhe dê permissão para se aproximar dele. Normalmente, os pitbulls treinados não devem apresentar nenhum problema, mas mesmo assim, são animais com um nível baixo de tolerância com crianças e estranhos.

• Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações