Homem acusado de estupro é inocentado graças a um vídeo

Homem acusado de estupro é inocentado graças a um vídeo

Um estudante norte-americano acusado de estupro foi inocentado recentemente depois que o juiz viu diversos vídeos da noite passada com a suposta vítima. Inicialmente a jovem não prestou queixa, mas a polícia de Los Angeles concluiu que houve estupro após uma investigação.

No início de maio, Armaan Prejee foi acusado de estupro depois de passar a noite de 1º de abril no Banditos, um bar de Los Angeles frequentado pelos estudantes da Universidade da Califórnia do Sul, da qual ele faz parte. Sete meses depois, o rapaz finalmente foi inocentado depois que o juiz viu imagens de vigilância do bar.

"Fiquei surpreso com as acusações que recebi porque não tinha feito nada de errado", declarou Armaan Prejee recentemente aos jornalistas do canal FOX11. "Quando vi os vídeos, fiquei aliviado por ter provas para corroborar minha versão dos fatos", acrescentou o jovem.

Leia também
Após perder 95Kg, este jovem consegue encontrar o amor de sua vida

Em um dos vídeos que mostram o interior do bar, podemos ver Armaan Prejee dando um longo beijo em uma estudante que estava em seus braços. Poucos minutos depois, a moça pega a mão do acusado e o leva para fora do estabelecimento. Um outro vídeo mostra a entrada do bar e a calçada onde estão os dois estudantes. Depois de apresentá-lo à colega de quarto, a suposta vítima fica atrás de Armaan Prejee e faz gestos evocando um ato sexual para a amiga. Vemos em seguida os dois saírem em um Uber.

Na entrada do prédio, a moça inscreve o estudante no registro de segurança, como revela um terceiro vídeo, e os dois pegam o elevador para o apartamento dela.

Armaan Prejee deve provar sua inocência novamente

"Depois de dormir com ela eu saí, e no dia seguinte a polícia de Los Angeles estava na minha porta me questionando sobre o que tinha acontecido", explicou Armaan Prejee à FOX11. De acordo com o rapaz, a suposta vítima nunca mencionou o incidente à polícia. Suas colegas de quarto deram o nome do acusado a um policial porque estavam preocupadas com a embriaguez da jovem. Segundo os resultados da polícia, o estupro ocorreu.

Durante o processo, o juiz preferiu abandonar a acusação contra Armaan Prejee depois de ver os vídeos. Agora o jovem quer retomar o curso normal de seus estudos. Antes disso, ele terá que provar novamente sua inocência diante do Escritório de equidade e diversidade da Universidade da Califórnia do Sul, que pode expulsá-lo do campus dependendo dos resultados da investigação.

• Pedro Souza
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações