Marco histórico: Chicago elege pela primeira vez uma prefeita negra e homossexual

Marco histórico: Chicago elege pela primeira vez uma prefeita negra e homossexual

Na terça-feira, 2 de abril de 2019, os moradores de Chicago elegeram Lori Lightfoot como prefeita da cidade. Uma ex-promotora federal, mãe de uma família e assumidamente homossexual. Esta é uma votação histórica para a terceira maior cidade dos Estados Unidos.

A cidade de Chicago optou por uma mudança radical e progressiva, elegendo Lori Lightfoot na terça-feira, 2 de abril, como prefeita da cidade. Lori teve 74% dos votos. A ex-promotora federal de 56 anos liderou uma comissão para supervisionar as atividades policiais. Lori Lightfoot é uma mãe afro-americana assumidamente homossexual. Esta votação é histórica porque é a primeira vez que a cidade de Chicago elege uma mulher negra e homossexual para liderar sua cidade de 2,7 milhões de habitantes. Desde 1837, a cidade de Illinois só foi governada uma vez por um homem negro e uma vez por uma mulher.

Leia também
Mulher cria bonecas tão realistas que quase acaba na prisão

Esta votação traz esperança e também mostra a necessidade de uma mudança radical para o povo de Chicago, uma cidade marcada há anos pela corrupção policial e pelas desigualdades raciais e sociais. No segundo turno das eleições municipais, a nova prefeita já declarou "É a mudança contra o status quo". De acordo com Evan McKenzie, professor de ciência e política na Universidade de Illinois, os eleitores enviaram uma mensagem clara: "A mensagem é que eles querem novas idéias e um governo mais limpo (...) Eles estão cansados da corrupção, investigações federais contra funcionários municipais, escândalos envolvendo a polícia e a crise orçamentária”.

Lori Lightfoot venceu as eleições contra sua adversária Toni Preckwinkle, uma democrata e uma afro-americana como ela.

Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações