Profissões bizarras: limpadora de prepúcio de cavalos

Profissões bizarras: limpadora de prepúcio de cavalos

Ela se chama "Rainha da pelinha" e tem muito orgulho de fazer seu trabalho. É preciso muito estômago.

Uma das consequências da criação em cativeiro de cavalos é que os animais não conseguem controlar sua vida íntima. Enquanto na natureza eles procriam sempre que querem (se a égua em questão aceita), em cativeiro as montarias são controladas pelos fazendeiros.

E isso tem uma consequência terrível para o cavalo: as secreções se acumulam em seu prepúcio, solidificando e formando os chamados "grânulos": uma mistura de esmegma, sujeira e células mortas (se você já ficou com náusea com esta definição, melhor não continuar lendo).

Leia também
Este potrinho pensa que é um cachorro. O que ele faz é adorável

Estes grânulos podem se tornar uma verdadeira dor de cabeça para os cavalos, então retirá-los a cada 6 meses ou um ano é necessário para a saúde do animal. Por razões que não precisam ser explicadas, é uma tarefa que ninguém quer fazer.

Para a Mercedes Hoblin, do Reino Unido, esse não era um problema nojento, mas uma oportunidade de mercado. Ela foi capaz de identificar a necessidade de fornecer este serviço para os estábulos na área onde vive e decidiu deixar o lar de idosos onde trabalhava para oferecer seus serviços como "limpadora de prepúcio".

Embora ela admita que sua família foi inicialmente contrária a essa profissão (você sempre foi uma grande amante de cavalos... mas isso já é demais), a verdade é que ela faz isso com prazer. Ela até se chama de "a rainha da pelinha" com direito a logotipo e tudo mais.

Pouco a pouco, ela desenvolveu sua própria técnica e diz que nunca precisou usar anestesia. Um bom limpador de prepúcio é suficiente (sim, isso existe), água quente, uma esponja e muito amor.

E os cavalos, ficam muito felizes.

• André Lourenço
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações