A princesa que abandonou a realeza para se casar por amor
A princesa que abandonou a realeza para se casar por amor
Leia mais

A princesa que abandonou a realeza para se casar por amor

Princesa Ayako, do Japão, perde seu título de nobreza para se casar com um funcionário de uma empresa de navegação.

Uma princesajaponesa abandona a realeza para viver feliz para sempre com o homem que ama. Parece um conto de fadas, mas é vida real: esta é a história da princesa Ayako, que se casou com o plebeu Kei Moriya na última segunda-feira em Tóquio e renunciou a seu título de nobreza.

Ayako Takamado tem 28 anos e é a filha mais nova do príncipe Norihito, primo do imperador do Japão, Akihito. Seu pai faleceu em 2002. Ayako foi apresentada pela mãe, a princesa Isako Takamato, ao marido. Eles se conheceram jogando tênis em dezembro do ano passado. O casal ficou noivo em agosto, em um restaurante. O agora marido da ex-princesa tem 32 anos e é executivo na empresa de navegação NYK Line, uma das mais antigas do Japão.

Segundo a tradição japonesa, mulheres que fazem parte da família real não têm direito de ocupar o trono imperial e podem se casar com quem quiserem - mas, para isso, devem abdicar do título de nobreza, status e fortuna. A mesma regra não vale para os homens. Ao optar pelo amor, Ayako recebeu do Estado a soma de quase US0 mil, o equivalente a cerca de R milhões. Isso vai ajudá-la a manter seu padrão de vida e começar sua nova família. Ayako não é a única a abdicar de seus privilégios na família realjaponesa para se casar por amor. Sua prima, a princesa Mako, deve se casar em 2020 com o namorado, que conheceu na faculdade.

Ayako e Kei Moriya seguiram mesmo à risca todas as regras. O casamento tradicional aconteceu no templo Meiji, na capital japonesa. Os noivos não se tocaram em público, mas trocaram sorrisos e olhares apaixonados. Eles foram recebidos por uma multidão, que os recebeu com gritos de "banzai", interjeição equivalente a "vida longa!".

Apenas parentes próximos e amigos participaram do casamento, que seguiu uma série de rituais, como a troca de alianças e de copos de saquê, bebida tradicional do Japão. A princesa Ayako usou um quimono amarelo e o noivo, fraque e um chapéu que pertenceu ao pai de Ayako. "Eu gostaria de apoiá-la de maneira firme e, de mãos dadas, construir uma família bonita com muitas risadas", contou Kei aos repórteres depois da cerimônia. Mais do que para se casar, Ayako deixa o palácio imperial japonês para viver a própria felicidade. "Eu fico impressionada com o quão abençoada eu sou", arrematou a noiva.

Vida longa ao amor

Escrito por Gouvea Aline
Última modificação
Sem Internet
Verifique suas configurações