Estados Unidos: cães e gatos "influenciadores" podem ganhar até 60 mil por post patrocinado
Estados Unidos: cães e gatos "influenciadores" podem ganhar até 60 mil por post patrocinado
Leia mais

Estados Unidos: cães e gatos "influenciadores" podem ganhar até 60 mil por post patrocinado

O mercado não está reservado exclusivamente aos candidatos de reality show, blogueiros e youtubers: os animais também podem ser influenciadores e têm uma agência de booking dedicada a eles.

Ainda não sabemos se é para rir ou chorar. Nos Estados Unidos - e no Brasil também - as agências de booking para cães se multiplicam. Embora os cães ainda sejam os mais solicitados, os gatos e os macacos estão quase tão populares. A partir de 50.000 seguidores nas redes sociais, o dono pode inscrever seu animal de estimação em castings e agências para entrar nessa comunidade elitista de animais.

Um mercado rentável

Eles estão super presentes em nossa vida: no Brasil, cerca de 44% dos lares têm um cão e 17% têm um gato, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um estudo mostrou recentemente que as mulheres dormem melhor com o cachorro do que com o companheiro. Adorados e queridos, os animais de estimação representam um mercado rentável. E as agências de booking entenderam isso muito bem. Para confirmar, basta uma rápida busca na hashtag #dogsofinstagram para obter mais de 127 milhões de resultados.

Até as marcas de luxo estão entrando nessa

Nos Estados Unidos, uma agência chamada "The dog agency" sonda as redes sociais para encontrar suas novas pedras preciosas. A empresa conta com pelo menos 160 cães influenciadores. Ela é responsável por apresentar os animais às marcas para a realização de parcerias patrocinadas. Na maioria das vezes, essas marcas estão ligadas ao universo canino. Mas marcas inesperadas como Ralph Lauren, Google, Nikon ou Dyson também estão dispostas a gastar uma graninha para colaborar com essas celebridades de quatro patas.

Um pequeno influenciador - que tem entre 100.000 e 200.000 seguidores - recebe até 7.600 reais por post patrocinado, mas esse valor pode chegar a 60.000 se o cão tiver mais de 1 milhão de seguidores. De acordo com uma antiga advogada e fundadora de agência, o respeito do dono pelo animal é um critério primordial antes da contratação do animal: "Nós precisamos garantir que nossos clientes estão ali pelos motivos certos, que amam seu animal de estimação tanto quanto amam passar esse tempo especial com o bichinho (...). Essa regra prevalece muito mais hoje do que na época em que fundei a agência. Agora que as pessoas sabem que podem ganhar dinheiro desse jeito, alguns tentam forçar seus animais no papel de influenciadores".

Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações