Ele paga 110 mil dólares para matar este animal ameaçado de extinção!

Ele paga 110 mil dólares para matar este animal ameaçado de extinção!

Alguns estão prontos para fazer qualquer coisa para agradar a si mesmos enquanto causam danos à biodiversidade. O última exemplo? Um caçador americano pagou não menos que 110 000 dólares para se dar o direito de matar um markhor, animal em perigo de extinção.

Pagar 110 mil dólares para obter o direito de matar um animal selvagem? Esta é a estranha ideia que veio à mente de um americano, Bryan Kinsel Harlan.

Matar por diversão

Este entusiasta de caça compartilhou um vídeo filmado por um guia paquistanês em suas redes sociais, mostrando-o caçando o markhor, um grande mamífero da família das cabras, classificado como "em perigo de extinção" pela IUCN.

Ele não hesita em posar sorrindo ao lado de sua vítima, uma vez que atirou no animal.

"Foi uma jogada fácil, estou feliz por ganhar este troféu", disse o americano, sorrindo, em comentários relatados pelo jornal americano The Washington Post.

Animal Ameaçado

O markhor é um animal selvagem que vive nas terras altas paquistanesas. É famoso por seus imponentes chifres torcidos que podem atingir 1,5 metro de altura no macho.

Considera-se o animal emblemático do Paquistão. No entanto, esta espécie está ameaçada de extinção e isso explica, em parte, a ira dos internautas diante de sua morte.

Teoria e prática

Leia também
Uma adorável cabra acaba de nascer

Em teoria, o Paquistão proíbe estritamente a caça desses animais vulneráveis. No entanto, acontece de as autoridades autorizar derrogações. Todos os anos, doze espécies masculinas podem ser mortas na "área de conservação" em troca de uma grande soma de dinheiro. 

Este método permite que os caçadores de troféus satisfaçam seus impulsos e, de acordo com o estado paquistanês, essa é uma boa maneira de evitar a caça furtiva da espécie.

As somas pagas pelos caçadores para matar os markhors seriam 80% pagos à população local, muito marcada pela pobreza, enquanto os 20% restantes são doados à agência governamental para a proteção da vida selvagem. 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações