Tinta para cabelo: as consequências alarmantes para sua saúde

Tinta para cabelo: as consequências alarmantes para sua saúde

A Agência Nacional de Segurança da Saúde está soando o alarme sobre o impacto da coloração capilar na saúde dos profissionais, mas também dos clientes.

Já se sabe há muito tempo: as colorações não são necessariamente boas para os cabelos e para a saúde em geral. Recentemente, uma jovem francesa teve uma experiência dolorosa após pintar o cabelo.

Estelle, 19, estave perto de morrer por causa de uma substância alergênica no produto que ela usava para pintar o cabelo. Conhecida por sua natureza perigosa, a parafenilenodiamina (ou PPD) é proibida em muitos cosméticos, mas ainda é permitida em algumas tinturas.

Na quarta-feira, 19 de junho, a Agência Nacional de Segurança da Saúde da França publicou os resultados dos estudos sobre tinturas de cabelo e os resultados são surpreendentes.

Leia também
Jovem acorda com o corpo coberto de hematomas e médicos dão diagnóstico assustador

As substâncias que compõem estes produtos podem causar asma, alergias respiratórias e alergias graves de pele em cabeleireiros profissionais. Mas eles não são os únicos afetados. O mesmo vale para os clientes que estão expostos aos mesmos riscos quando vão ao salão. Isso inclui cremes prontos para uso, pós para misturar em um líquido e grânulos.

Os ingredientes envolvidos são persulfatos de amônio, potássio e sódio. Eles são usados ​​para ajudar a despigmentar o cabelo para que a nova coloração possa aderir.

A Agência também afirma que esses persulfatos causaram mais de 1000 doenças entre 2001 e 2015 na França, mas também na Inglaterra, Suíça, Alemanha, Áustria, Holanda e Dinamarca. Assim, as marcas de tinturas agoram sofrem uma pressão para "restringir o uso de persulfatos em seus produtos o mais rápido possível".

André Lourenço
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações