Celeste Ayala conta os motivos que a levaram a amamentar um bebê desnutrido

Celeste Ayala conta os motivos que a levaram a amamentar um bebê desnutrido

Celeste Ayala, a policial que amamentou um bebê desnutrido e cuja a foto se tornou viral, deu todos os detalhes desse bonito ato em um programa de televisão.

Quando se trabalha com o público, é possível se deparar com situações de todo tipo. Mas nos setores em que se trabalha com o público como podem ser os serviços sociais, os bombeiros, os policiais ou o pessoal da saúde, essas situações podem ser ainda mais impactantes.

Graças a vários programas de televisão que nos mostraram algumas imagens das jornadas de trabalho desses profissionais, podemos chegar a ter uma ideia das difíceis situações às quais eles precisam encarar de frente. É preciso valorizar que essas pessoas pessoas tenham coragem e a vocação para seguirem apoiando e fazendo parte deste tipo de profissionais.

Leia também
Cachorro tenta ser amigo de um garotinho com síndrome de Down. Um momento emocionante

O bonito gesto de Celeste Ayala

Um exemplo de uma grande profissional foi o da policial argentina Celeste Ayala. Ela estava patrulhando quando recebeu um telefonema dos serviços sociais de Berisso, Buenos Aires, onde trabalha, para ajudá-los na retirada da guarda de algumas crianças dos seus pais.

Os pais sofrem de problemas de dependência de drogas e seus seis filhos estavam em um estado de abandono muito sério. Ayala declarou que "as crianças estavam muito mau: desnutridas, tinham sarna". Por isso os serviços sociais decidiram intervir e transferi-los diretamente para o Hospital Infantil de La Plata.

Os pais se opuseram aos serviços sociais que estavam levando seus filhos e os seguiram até o hospital para evitar que as crianças fossem levados embora, a patrulha os impediu e eles ficaram internados no hospital para serem examinados.

Uma vez dentro do hospital, uma das crianças, o mais novo, não parava de chorar e Celeste, que estava lá, perguntou à funcionária do serviço social se ela poderia amamentar o bebê, porque o pequenino colocava os dedos na boca de fome. Celeste, que tem uma menina de um ano e meio, não hesitou em colocar o bebê no colo e amamentá-lo.

O bebê, uma menina vestida de menino, estava completamente desnutrido, agarrou-se ao peito de Celeste, sorriu para ela e até a acariciou. A gratidão do bebê foi tal que Celeste continuou a ir ao hospital para visitá-los e verificar a recuperação de todas as crianças.

No momento, três deles estão em um lar adotivo e os outros três ainda estão internados no hospital, mas estão se recuperando progressivamente. Os serviços sociais querem ajudar os pais a se desintoxicarem para que possam recuperar seus filhos, uma vez que, especialmente o maior de 9 anos, está ciente do que está acontecendo e a situação está afetando-o.

Quanto a Celeste, esta mãe polícial ganhou reconhecimento e aplausos de metade do mundo depois que a foto dela vestida com um uniforme amamentando o bebê se tornou viral. Além disso, na sexta-feira passada o ministro e o chefe da polícia promoveram a policial Celeste Ayala para sargento. Uma recompensa merecida por este grande ato de solidariedade.

• Bruna Moura
Leia mais