Banhistas foram surpreendidos por uma baleia jubarte e seu filhote em uma Ilha

Banhistas foram surpreendidos por uma baleia jubarte e seu filhote em uma Ilha

Embora as imagens das águas claras banhando as praias da ilha da Reunião sejam um sonho, elas também servem de alerta. Na verdade, nadar com cetáceos, especialmente baleias, sempre traz um risco. E essas imagens estão aí para nos lembrar disso.

Imagens feitas recentemente nas águas da ilha da Reunião logo rodaram o mundo. O que vemos nelas? Uma gigantesca baleia jubarte, que tenta afastar um grupo de mergulhadores de sua nadadeira peitoral, que se aproximaram demais do filhote que a acompanhava!

Mereva

A baleia que nada nas águas da ilha é bem conhecida dos cientistas e se chama Mereva. Ela vive atualmente no oceano índico, junto com seu filhote. Um espetáculo que certamente atrai os olhares, mas também pode causar problemas.

Assim, um grupo de mergulhadores com máscaras, snorkels e nadadeiras foi filmado se aproximando demais dos dois cetáceos, correndo o risco de irritar a mãe... E foi isso que aconteceu! A baleia jubarte tentou afastar gentilmente de sua nadadeira peitoral os banhistas invasores.

Mereva mostrou sua irritação com os turistas que tentavam se aproximar demais do filhote, provavelmente em busca de uma selfie ou de um story para o instagram.

Transmitido pela TV local

Nas imagens reveladas pelo canal Reunião 1, vemos a baleia Mereva afastando várias vezes os mergulhadores da nadadeira, uma maneira delicada do animal mostrar aos nadadores que eles atrapalhavam a tranquilidade do filhote.

Foi uma boa ocasião para o CEDTM (Centro de estudos e descoberta de tartarugas marinhas) lembrar algumas regras para os nadadores. Se aproximar de um cetáceo sempre traz seus riscos, e uma batida com a nadadeira infelizmente pode ter consequências desastrosas.

Os mamíferos marinhos são criaturas dotadas de um senso inato de compaixão e sociabilidade, o que já foi demonstrado cientificamente várias vezes. Se o animal quisesse ser mais agressivo, ele poderia. Mas Mereva preferiu optar pela doçura, para fazer com que os banhistas entendessem que estavam incomodando, a ela e a seu filhote.

Tudo por uma selfie

Esse vídeo, que rodou as redes sociais, mostra uma tendência cada vez mais preocupante: mergulhar bem perto das baleias para tirar selfies, desconsiderando todas as regras de segurança e, principalmente, sem se preocupar com as consequências que isso pode ter na tranquilidade e desenvolvimento dos mamíferos marinhos.

Comportamentos irresponsáveis e desrespeitosos que são condenados por naturalistas e cientistas. Um mergulhador da associação Duocean, que milita por uma observação respeitosa desses cetáceos, explica o que impõe aos clientes:

Leia também
"Crocolfinho": Um pescador chinês virou assunto ao pegar uma estranha criatura

"Sem apneia. Sem barulho, são animais muito sensíveis aos sons, nem mesmo uma simples batida de nadadeira na superfície. Inércia e passividade: não esticamos a mão, não fazemos nenhum sinal de agitação, apenas gestos lentos e potentes, ficamos na superfície. E nos apresentamos como um grupo definido no espaço: peço que meus clientes deem as mãos e fiquem juntos."

As baleias presentes nas águas da Reunião nessa época do ano normalmente são fêmeas que vêm ter seus filhotes e estão exaustas da longa viagem dos oceanos frios do globo. Elas buscam descanso, calmaria e tranquilidade para se alimentar, recuperar as forças e criar a progênie que ainda precisa de cuidados.

• Bruna Moura
Leia mais