Anitta diz que sofre com depressão e segue o tratamento com remédios

Anitta diz que sofre com depressão e segue o tratamento com remédios

Cantora diz que a doença esteve presente mesmo após todo o sucesso alcançado.

Mesmo com o sucesso, a depressão

A depressão é uma doença que realmente não vemos quando olhamos apenas para o exterior de uma pessoa. Muitas vezes, uma pessoa com depressão pode aparentar ser alguém feliz e de bem com a vida, mas que por dentro está sofrendo bastante. Com um aumento gigantesco no número de casos de pessoas diagnosticadas com a doença, nem mesmo os famosos e bem-sucedidos ficaram imunes ao efeito da depressão.

Além de Marcos Mion, apresentador de A fazenda que admitiu já ter sofrido com a depressão, agora a cantora Anitta também revelou que, mesmo após o sucesso estrondoso de vários hits como "Não perco meu tempo", onde beija várias pessoas, "Medicina" e "Veneno", ela ainda sofre com a doença. Através de um documentário da Netflix "Vai Anitta", a funkeira voltou a discutir o assunto, e diz que começou a perceber os sinais já no começo de sua carreira de artista, quando ela tinha apenas 18 anos.

“Sempre que eu ficava muito mal, eu achava que tinha um motivo: ‘Ah, é porque o povo tá falando mal, é porque não sei o que deu errado’… Sempre com essa ansiedade", desabafa a cantora. Ela também revelou que mesmo após o auge de sua carreira, depois do sucesso do hit "Vai Malandra", Anitta declarou que não estava nada bem. "Até que, quando veio o ‘Vai, Malandra’, que tudo deu muito certo e não tinha nada para reclamar, ainda assim não estava feliz. Foi aí que acendeu a luzinha”, disse, descrevendo quando ela sentiu que precisava de algum tipo de ajuda. A sua rotina também foi prejudicada devido à doença: “Era bem difícil de sair de casa, de levantar da cama, sair do quarto. Era uma luta. Eu não estava conseguindo atender as pessoas no camarim, atender os fãs”. 

Tratamento com antidepressivos

Para conseguir lutar contra isso ela precisou dar um tempo a si mesma, cancelou alguns trabalhos e resolveu procurar um profissional e, dessa forma, começou a um tratamento com remédios antidepressivos. “Consegui encontrar um remédio que não me dá nenhum efeito e está superfuncionando. Tirei um pouco de trabalho, né, cancelei alguns compromissos, para poder ter um tempo para mim, viajar, descansar. Temos que cuidar sempre. Não é porque você está bem agora, que você tem que esquecer de olhar para você. Eu amo trabalhar, trabalhei muito essa semana, fiquei bem cansada. E pensei: ‘cara, vou cancelar, porque preciso ter um momentinho para mim'”, explicou a poderosa no documentário.

Leia também
Miss Itália 2007 mostra seu novo rosto depois de ter sido atacada com ácido pelo namorado

Problemas com o corpo

Mesmo exibindo um físico praticamente perfeito e uma silhueta de dar inveja, a cantora revela que não se vê dessa maneira, e que a pressão pela busca de um corpo perfeito piorou ainda mais a situação. “O estímulo dessa competitividade faz a gente ficar com muita pressão na nossa cabeça e a gente vai entrando num ciclo vicioso, que vai criando esse nosso buraco e, quando a gente vê, já tá lá. Eu ficava nessa ‘nóia’. Foi um dos motivos de ter entrado nessa deprê total, nunca estava feliz com meu corpo. Ficava ótima, barriga chapada, tudo incrível, só que a celulite tava lá. Virava uma coisa muito frustrante ficar lutando contra elas e elas não saiam nunca. Chegou um dia que falei: chega, vou mostrar, tenho celulite, tá tudo bem. Hoje em dia eu ando com elas e tá tudo bem. Tenho outras coisas que compensam”, declarou. 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações