As primeiras baleias capturadas no Japão após a retomada da caça

As primeiras baleias capturadas no Japão após a retomada da caça

Depois de trinta anos de proibição, pescadores japoneses capturam as primeiras baleias desde a nova legalização.

Caçadores de baleia japoneses foram à caça nessa segunda-feira depois de trinta anos de proibição da pesca comercial dos mamíferos, ignorando as críticas dos ativistas que afirmam repetidamente que a prática é cruel e antiquada.

Cinco pequenos barcos partiram nessa madrugada para o norte do Japão, na pequena cidade de Kushiro, com redes enormes e arpões. Na tarde de segunda-feira, eles já estavam de volta, com duas baleias-de-minke cinza.

Recentemente, o Japão decidiu se retirar da Comissão Internacional Baleeira, um acordo mantido por países que, em conjunto, regulam a caça às baleias. Embora o acordo já seja abusivo segundo ativistas e vise o desenvolvimento da indústria baleeira, o Japão se retirou da comissão e retomou a caça desses mamíferos.

“Que ótimo dia”, disse Yoshifumi Kai, líder da Associação de Caça às Baleias de pequeno porte. “Valeu a pena esperar 31 anos”, comentou com um sorriso. Uma das baleias abatidas, de mais de oito metros de comprimento, foi trazida em um barco e dali passada a um caminhão para então ser conduzida a um armazém especializado. Dentro do galpão, os baleeiros descem a baleia e jogam sakê sobre o animal, um ritual típico para purificar e para celebrar a captura do animal.

Este é apenas um caso, em outras localidades da ilha, vários outros barcos em diversos portos zarparam nesta segunda-feira rumo à caça das gigantes do oceano. Baleeiros e autoridades governamentais comemoraram a retomada da caça dos maiores mamíferos da Terra.

“Estou um pouco nervoso, mas feliz ao mesmo tempo que eu poderei começar a caça”, comentou o jovem de 23 anos Hideki Abe, um baleeiro da região de Miyagi no norte do Japão, relatou à agência de notícias AFP. “Eu não acho que os jovens saibam mais como preparar e comer carne de baleia. Quero que mais gente experimente, nem que seja uma vez”, concluiu.

A caça de baleias é defendida por muitos japoneses como algo cultural do país, de forma que não deveria sofrer interferência internacional. O consumo de carne de baleia é, para muitos, principalmente para aqueles mais velhos, uma razão de ser e uma grande tradição japonesa, já que, por muito tempo, foi a única fonte maior de proteína na mesa.

Leia também
"Crocolfinho": Um pescador chinês virou assunto ao pegar uma estranha criatura

Embora o Japão tenha respeitado a convenção da CBI (Comissão Baleeira Internacional) por três décadas, desde 1988, o país fez a caça para fins científicos. Entretanto, é sabido que essa era uma forma de mascarar a pesca comercial, já que os animais por vezes eram encontrados em restaurantes e mercados.

Antes de se retirar da Comissão regulamentadora, o país tentou convencer os outros a modificar as medidas anti-caça, mas, ao não obter sucesso, optou finalmente por cumprir o que já vinha ameaçando fazer, retirar-se da associação e liberar a caça à sua maneira. A estimativa é que de ontem (1) até o final do ano sejam capturadas 52 baleias Minke, 150 rorcual Bryde e 25 da espécie rorcual comum. 

(Fonte: Exame /Imagem: Masashi Kato/Reuters) 

Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações