Pense bem antes de adotar um pug ou um bulldog, alertam os veterinários!

Pense bem antes de adotar um pug ou um bulldog, alertam os veterinários!
Pense bem antes de adotar um pug ou um bulldog, alertam os veterinários!

Na Grã-Bretanha, uma associação de veterinários lançou a campanha de sensibilização #breedtobreathe, relacionada aos cães de cara achatada. As raças do tipo pug ou bulldog francês são muito expostas a diversas doenças respiratórias...

#@BreedToBreathe. Essa hashtag, que pode ser traduzida como #CriadosParaRespirar, foi lançada no início do ano por uma associação de veterinários britânicos, com o objetivo de alertar os amantes dos animais sobre a situação dos cães de "cara achatada". A ideia é convencer os britânicos a não adotar raças como pug ou bulldog francês. De fato, muitos proprietários percebem com o tempo que seus companheiros de quatro patas não demoram a desenvolver doenças respiratórias graves... Pois, embora essas raças de cachorro sejam imensamente fofas, priorizar o lado "fofo" em detrimento da saúde levou esses animais a desenvolverem muitas doenças...

Infelizmente, esses cãezinhos de focinho achatado e olhos grandes e expressivos estão na moda. Em 2007, 692 bulldogs francês foram adotados na Grã-Bretanha. Em 2016, o número subiu para 21.470! Ora, modificar desse jeito a fisionomia dos bichinhos gerou consequências na saúde dos animais... A respiração, dificultada pelo focinho esmagado ao extremo, irremediavelmente leva os proprietários a buscarem um veterinário.

Mas como explicar essa mania por esses cãezinhos de cara redonda? A resposta está em algumas marcas de roupa e celebridades, como a cantora Lady Gaga, que usam cada vez mais essas bolinhas de pelo nos clipes ou em campanhas de publicidade. Olhos grandes e brilhantes, cara redonda, nariz pequeno... Os pugs também atendem muitos dos critérios estéticos de nossa época. Critérios que, logicamente, são cada vez mais buscados e levados ao extremo pelos criadores de bulldog francês, sempre em detrimento do bem-estar do animal.

Os veterinários esperam que a campanha #BreedToBreath leve os amantes dos animais, e também as marcas, a deixar um pouco de lado essas raças de cães, cujo sofrimento é cada dia mais observado e denunciado pelos veterinários... É claro, nem todos os pugs e bulldogs desenvolvem problemas respiratórios, mas os futuros proprietários devem estar cientes desses possíveis problemas, para ter certeza da adoção... ou então procurar outra raça!


Sem Internet
Verifique suas configurações