Forte tensão nos Estados Unidos: a lei mais restritiva sobre o aborto acaba de ser aprovada

Forte tensão nos Estados Unidos: a lei mais restritiva sobre o aborto acaba de ser aprovada

A lei mais restritiva dos Estados Unidos sobre o aborto acaba de ser aprovada no Alabama. Ela proíbe o aborto mesmo em caso de estupro ou incesto.

Está cada vez mais difícil ser mulher nos Estados Unidos. Vários estados conservadores estão aprovando leis para restringir o direito ao aborto, mas o Alabama acaba de cruzar uma linha preocupante.

Leia também
Essa mulher descobriu que deveria ter nascido morta. Uma história emocionante

O Senado do estado aprovou, nesta terça-feira, 14 de maio, um projeto de lei que prevê quase total proibição do aborto, mesmo em casos de estupro ou incesto. A única exceção é a urgência vital da mãe ou uma "anormalidade letal" do feto, conforme relatado pela Franceinfo.

Um objetivo perturbador

Esta lei implica que os médicos que praticam o aborto serão punidos com pena de prisão de 10 a 99 anos. Na semana passada, o presidente do Senado tentou aprovar esta lei sem respeitar o procedimento, que ganhando assim, a ira dos democratas. O projeto foi finalmente validado pelos senadores, grande maioria republicanos.

A associação de direitos civis, Aclu, disse que tomaria medidas legais contra o projeto. Mas a preocupação é grande, especialmente depois que os senadores que propuseram esta lei confessaram ter um objetivo claro. De acordo com Franceinfo, eles querem ir para a Suprema Corte dos Estados Unidos em uma tentativa de fazê-lo simplesmente ser proibido no país inteiro. A lei que autoriza o aborto foi decretada em 1973.

• Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações