Menino de 10 anos que pesava 200kg perde metade do peso e fica irreconhecível

Menino de 10 anos que pesava 200kg perde metade do peso e fica irreconhecível

Considerado obeso mórbido com apenas 10 anos, menino perde quase metade de seu peso total e impressiona com a mudança

Arya Permana é um menino que mora em Karawang, na Indonésia, e aos 10 anos já foi diagnosticado com obesidade mórbida. Com 200 kg, o garoto precisou parar as suas atividades normais e até abandonou a escola por sua condição, já que não conseguia mais nem respirar; ele conseguia andar por, no máximo, 5 minutos, o que, para ele, já era um esforço sobre-humano. 

No auge de seu peso, o menino pesava o equivalente a cerca de 6 crianças da sua idade juntas. Ele chegou a entrar para o livro dos recordes como o menino mais pesado do mundo. No último mês de abril, no entanto, sua vida passou por uma reviravolta.

Leia também
Com apenas 10 meses, essa indiana já pesa 18,6 quilos!

Cirurgia e dieta rigorosa

Arya entrou mais uma vez para a história, mas dessa vez como sendo o menino mais novo a se submeter a uma cirurgia bariátrica; e ela foi um sucesso. Após passar pela cirurgia, sua dieta teve de ser muito rigorosa. Nas primeiras semanas alimentou-se apenas de líquidos, depois purês, até chegar aos sólidos. A mãe do garoto conta que o filho comia dois pratos (macarrão, almôndegas ou mingau) cinco vezes por dia e que, agora, na dieta, recebe "arroz vermelho, legumes e frutas", além de cortar açúcar e refrigerantes.

Todo esse esforço valeu a pena: o menino perdeu metade de seu peso e, dois anos depois, já consegue levar uma vida mais normal. Ele agora joga futebol e tênis, além de ter voltado à escola e seguido com  com seu bom desempenho.

Transformação

Ainda há um longo caminho a percorrer, mas a mudança de Arya já ficou evidente, não só na aparência física. O menino conta que agora está muito mais confiante e que logo terá uma vida 100% normal. Os resultados o animaram e o menino afirma que seguirá com a dieta e bons hábitos. 

• Bruna Moura
Leia mais