A primeira “loja de carinhos” abriu suas portas nos EUA

A primeira “loja de carinhos” abriu suas portas nos EUA

Uma norte-americana abriu uma loja de carinhos nos Estados Unidos, para permitir que as pessoas que se sentem sozinhas tenham um pouquinho de amor.

Inusitado – Em Portland, Estados Unidos, a primeira loja do mundo dedicada aos carinhos abriu suas portas. Samantha Hess está por trás desse projeto inusitado, que ela batizou de Cuddle up to me, e que oferece às pessoas que se sentem sozinhas um pouco de afeto. Por 1 dólar o minuto, ou 50 dólares a hora, ela oferece a seus clientes que se deitem ao seu lado para receber carinho, tranquilizá-los se eles se sentem rejeitados ou estressados no dia a dia.

Uma segurança reforçada para evitar excessos

Desde 2014, a mulher de 34 anos traz inovações para seu espaço criando diversos quartos com temas como espaço, clareira ou praia, por exemplo. Ela também tem alguns funcionários e já treinou alguns para que eles adotem posições específicas com pessoas com necessidades especiais. Para evitar excessos, a loja deixa bem claro na entrada que não oferece serviços sexuais e que todos os quartos têm câmeras. Um código de boa conduta é entregue aos clientes, que devem consultá-lo antes de um primeiro carinho.

Carinhos de todas as formas

O conceito funciona perfeitamente, já que 10.000 pessoas visitaram o local na primeira semana. “A maioria dos meus clientes são homens, com algum traumatismo ou deficiência, o que os impede de ter contato com outros indivíduos... Oferecemos atualmente mais de 50 posições, que são adaptadas a cada caso”, informou Samantha Hess, que pratica massagem craniana, carinhos clássicos, mão na mão ou ainda conchinha em sessões que podem ir de 15 minutos a cinco horas.

• Bruna Moura
Leia mais